Poeta

Ivan ao violão, na década de 50.Ivan inseria poesia em praticamente tudo que fazia: como "fauviste", as cores deixadas nas telas que pintava eram verdadeiros poemas coloridos. Seus registros referentes às pesquisas científicas deixavam transparecer, por entre as equações e fórmulas abstratas e sem cor, a harmonia dessas abstrações com o sentimento poético que as guiava. Mas foi na sua relação com a música que a poesia mais aflorou.

Meu pai compôs uma grande quantidade de músicas populares. Às vezes compositor e letrista, outras somente letrista, deixou um legado de várias pequenas obras-primas, como "A onda levou tudo", "L'oiseau et le rocher'", "João Pescador", "Piéta", "Le départ", "La vielle concierge", "Conselho a um amigo", entre outras.

Ivan teve alguns parceiros, sendo o mais ilustre Baden Powell, com quem compôs "Toi et toi pour moi".


A seguir, algumas de suas letras musicais, com arranjos em piano e violão feitas na dácada de 70 por Ronaldo Miranda,  um dos maiores compositores brasileiros da atualidade, de renome internacional.



- João Pescador
Página 2 da partituraPágina 1 da partitura
Solidão
Arrastão
Velho arpão
Viu João
Um clarão
Tubarão
João olhou
Avançou
Não pensou
Respirou
Mergulhou
Afundou
Sem gritar
Nem chamar
Foi lutar
Sem parar
Nem cansar
Fim no mar
Muda a cor
Vida vai
Vem a dor
Volta só
Sobre a praia
Uma flor


**********************

Página 1 da partitura A onda levou tudo

A onda levou tudo
Não há mais noite
Não há mais dia em mim
Não há mais nada, recordação sem fim
Areia branca... saudade escura, assim
Madeira triste, jangada só... pra mim

Teus cabelos soltos, na praia
Movimentos longos de arraia
Teu pé no mar... afundando o chão
Procurando em vão
Areia do nosso amor
Rochedo sem pudor
O tempo afogou a vida

A onda levou tudo
Não há mais noite
    Não há mais dia em mim
Não há mais nada, recordação sem fim
Areia branca... saudade escura, assim
Madeira triste, jangada só... pra mim



*********************

Todos os direitos reservados